arte
arte

 

EXPOSIÇÃO DE CARLOS PÁEZ VILARÓ EM SÃO PAULO
Por Cartaz Comunicação
Fotos Divulgação

Telas de cores quentes, com referências que lembram o cubismo, caracterizam "parte" da produção do uruguaio Carlos Páez Vilaró que está na galeria Bia Doria até o dia 29/11.
"Parte" porque o uruguaio de 86 anos, sendo 60 dedicados à arte, não restringe seu trabalho a uma só área ou a uma única técnica. Autodidata, Vilaró é também escultor, pintor, ceramista e arquiteto. Em seu currículo, acumula ainda murais e esculturas que são famosos em seu país natal e também fora dele, como a Capela de San Isidro, que fica em Buenos Aires.

arte

arte

arte

arte

De sua produção, destaca-se a Casapueblo, que se tornou ponto turístico em Punta Ballena, cidade que fica perto de Punta del Este. A casa foi feita pelo artista e era sua residência de verão. Com o tempo, recebeu uma galeria de arte, um museu, um hotel e outras construções ao redor.
Vilaró começou sua trajetória nas artes em 1939. No final dos anos 1940, ele se dedicou ao estudo da cultura afro-uruguaia, interessando-se pelas danças e músicas candombé e comparsa. O envolvimento foi tamanho, que ele passou a incentivar e dirigir o movimento folclórico.
Seu interesse se dissipou ainda em países onde a negritude teve presença marcante. Além de Senegal, Congo, Haiti, Nigéria, ele também visitou o Brasil.

Galeria Bia Doria - Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1.802 - Jardim América - São Paulo – Telefone 3063-0572.

 

 
 
imprimir