entrevista
entrevista

REGINA GUERREIRO
Por Unit team
Foto Divulgação

Temida e adorada ao mesmo tempo, a editora de moda Regina Guerreiro é a pioneira da moda brasileira. Um mito!

Como você define seu estilo?
Absolutamente independente. Uso o que eu quero do jeito que eu quero. Não acredito em "fórmulas feitas", nem na moda, nem na vida.

Qual o maior achado em seu closet?
Tantos, tantos... Meu olho é guloso e vai que vai... Anyway, tenho uma bolsa Chanel, pintada a mão, que nunca foi fabricada e só apareceu num desfile.

Qual foi sua maior extravagância?
Tantas, tantas... Anyway comprei um chapéu alta-costura (é, isso existe) do Borsalino todo de pluminhas minúsculas pregadas uma a uma, que aiaiai - acabou com o meu cartão de crédito. Mas... fazer o que? Eu TINHA que ter.

O que passa longe do seu guarda-roupa?
A moda...

Já se arrependeu de ter comprado alguma roupa? Qual e por quê?
Um casaco do Armani, muito bacana, mas - que horror! - envelhecia...

O que está na sua lista de compras atualmente?
Um relógio da ... A pulseira é de pele de zebra e o mostrador (nossa!) continua com o mesmo desenho zebrado, como se a pulseira estivesse passando por baixo. É show, só que .... cadê o meu cartão de crédito?

Qual estilista brasileiro te agrada?
Depende. Cada coleção, é cada coleção. Ninguém é bom o tempo todo. De qualquer forma, quase todo meu guarda-roupa "made in Brazil é da Gloria Coelho.

O que você não se cansa de comprar?
Lingerie da Eres.

O preto sempre foi sua cor preferida?
Preto no inverno, branco no verão.

O que é mais importante em um look?
Cada um (cada uma) passar o recado do que ele (ela) realmente é. Não adianta nada se "encardenar" ou "encenar" um personagem que não é o seu.

O que não pode faltar no closet de nenhuma mulher?
Que tal um homem bacana?

Qual look vai bem a qualquer hora e qualquer lugar?
Para mim, é um terno super "tailored" como os que Heidi Slimani (ex-Dior Homme) fazia ou ainda faz para mulheres muito especiais. Claro que os tecidos vão mudando (gabardine, crepe, cachemire) de acordo com o momento e a temperatura.

Na sua mala de viagem, o que tem prioridade?
Não sei fazer mala de viagem. Quero sempre levar tudo, porque sempre pode acontecer aquele momento mágico, quase sempre imaginário.

E no nécessaire?
Pó quase branco, que é para o corpo, mas eu uso no rosto, Chanel n° 5. No inverno, o batom n° 14 e, no verão, o n° 09. Always and everything Chanel.

Toda mulher tem um ritual de beleza. Qual é o seu?
Sempre que posso saio sem nada no rosto. Não "gasta", não desgasta.

O que valoriza seu visual?
Meu sorriso. Sou up, humor é sinal de inteligência, mesmo em tempo de crise (ou de "cólera"... ???)

Como você define o futuro da moda?
Muito chato. Parece que "cada vez mais cada vez" a moda vive mais de memória do que de imaginação.

 
 
imprimir