entrevista
entrevista

WANDERLEY NUNES

Por Unit team
Foto Divulgação

Queridinho das celebridades quando o assunto é cabelos, ele tem nas mãos celebridades como Athina Onassis, Gisele Bündchen e Marisa Letícia Lula da Silva.

Você tinha um sonho de criança, qual era? Em que momento da sua vida, você desistiu dele?
Meu sonho de criança sempre foi ser o melhor no que quer que eu fizesse.

Ser cabeleireiro estava nos seus planos?
Não, mas quando eu percebi que depois que eu cortava o cabelo de uma pessoa e o olho dela brilhava percebi que era esse o meu dom.

Como é estar a frente de um nome tão poderoso chamado Studio W?
Requer muita responsabilidade.

Antes e assumir o posto como um hair stylist de sucesso, como foi a sua trajetória na carreira?
Aos 12 anos de idade, comecei na profissão trabalhando na barbearia do meu pai em Maringá/PR. No início, eu engraxava os sapatos dos clientes, mas logo comecei a me interessar e aprender tudo sobre corte de cabelo, coloração, hidratação e outras técnicas e tratamentos. Depois de algum tempo, percebi que essa era a minha grande paixão e, ainda jovem, decidi iniciar minha carreira profissional em São Paulo. Mesmo com um mercado muito concorrido, fui à luta. Cortava o cabelo de amigas, vizinhas, conhecidas, parentes e logo formei minha clientela. Trabalhei em vários salões paulistanos, mas foi no Rio de Janeiro que conheci pessoas que mudariam a minha vida.

Alguém sempre descobre um talento. Quem descobriu o seu e te levou para esse caminho?

O meu talento foi sendo descoberto conforme eu fui demostrando habilidade e potencial no que fazia, mas muita gente me ajudou. Eu agradeço muito a Gisele Bündchen, o Faustão e o Emerson Fitipaldi.

Todo profissional na sua área, é um pouco psicólogo de suas clientes. Qual foi o seu conselho ou dica que seguiram a risca?
O cabeleireiro não pode ser psicólogo da pessoa, ele tem que ser psicólogo do cabelo e não da mulher.

Durante seu trabalho, alguma vez algum cliente deixou de gostar do resultado final? Como você lida com isso?
Claro! Deixei a pessoa feliz de novo. É muito melhor quando a pessoa reclama para você que não gostou, do que ela ir a outro lugar e você perder a cliente.

O que é mais importante na hora de convencer uma pessoa a mudar o visual?

Não tenho que convencer ninguém a mudar o visual, o que eu posso fazer é sugerir, mas vai da pessoa se ela quer fazer ou não.

Para os que querem seguir os seus passos, que dicas você dá?
Humildade e alguém para se espelhar. Sempre!

Você se sente realizado na profissão?
Sim, mas ainda quero fazer muito mais. Quero ensinar tudo que sei.

 
 
imprimir