entrevista
entrevista

DEBORAH E FRANCISCO VENTURA JR.
Com pitadas de glamour e recheada de objetos de desejo, a ótica ventura é um verdadeiro paraíso quando o assunto é tradição e sofisticação.

Por Unit team
Foto Divulgação

Referência no segmento, qual o critério usado na hora da escolha dos produtos que estarão disponíveis para seus clientes?
A Ótica Ventura trabalha com mais de 130 marcas internacionais, temos designers do mundo todo, porém, desde o início, tivemos o cuidado em associar marcas com a mesma pegada fashion. Para estar entre as marcas vendidas na Ventura tem que ter atitude e estilo. Hoje, os óculos nada mais são do que isso, transformaram-se em símbolo de elegância, status e poder, e os designers cada vez mais abusam da criatividade para colocar a moda no rosto.
Nas viagens internacionais, como em Milão, perdemos horas nos espaços reservados para tendências, Mido Trend. É sempre maravilhoso percorrer aqueles corredores, um exercício para a criatividade, a vanguarda do design óptico mundial está ali a seu dispor, nosso cliente gosta desta exclusividade. A Ventura se preocupa muito mais com o design da peça do que com a marca que ela carrega, ser famosa ou não, isso é o que menos importa, a peça tem que ter estilo, tecnologia avançada, além, é claro, da qualidade. Até mesmo o preço não levamos em consideração, temos peças que variam de R$180,00 a R$ 23.0000,00, é muito amplo, cabe em qualquer bolso. O importante é estar “bem vestido” de óculos!

O que os levou a trabalharem juntos, uma vez que, na maioria dos casos, homens e mulheres preferem ser bem-sucedidos individualmente?
Estamos juntos desde 1988, foi “amor à primeira vista”, decidimos dividir os mesmos sonhos e correr atrás deles juntos. Potencializamos em cada um aquilo que tínhamos de melhor, vindo daí o sucesso profissional e pessoal.

Tudo começou num casting para um desfile na Fenit. O Francisco participava das mais conceituadas feiras de moda da época para divulgar a marca Ventura, a Fenit era uma delas, e eu trabalhava como modelo enquanto cursava Comunicação Social, na FAAP, foi assim que nos conhecemos. Em pouco tempo, estávamos casados. Juntos, demos um novo rumo à marca. Com ideias sempre muito arrojadas, escolhemos uma casa elegante nos Jardins e decidimos transformá-la numa “butique de óculos”, mudando totalmente o conceito que as pessoas tinham do momento da escolha dos óculos. E foi no número 1845 da Bela Cintra que tudo começou, onde abrimos nossa primeira loja, e lá estamos há vinte e dois anos com a cara fashion que sonhávamos.

Até hoje, cuido da imagem da empresa, que engloba a assessoria de imprensa, as criações de ações de marketing e os desfiles de moda. Por meio das diversas mídias, associo a marca a ações que qualificam e consolidam a grife no mercado, incluindo ações de responsabilidade social, para as quais, aliás, dou uma atenção especial, essas ações humanizam a empresa como um todo. Criar identidade, confiança e respeito do consumidor é o que diferencia uma marca da outra, e essa imagem positiva, esse reconhecimento, é fundamental para a grife permanecer em um mercado tão competitivo por tantos anos. Mas nada adiantaria realizar todas essas ações de mídia se a loja não praticasse o famoso marketing de relacionamento, matéria bastante estudada atualmente nos cursos de Publicidade. O que o cliente mais quer é ser ouvido, e disso nunca abrimos mão: adoramos conversar com os clientes, saber suas opiniões, seus problemas. Sempre achamos importante abrir esse canal de comunicação deles com a empresa.

O Ventura, além de consultor óptico, cuida de toda parte técnica da ótica Ventura, inclusive da criação e fabricação da marca Ventura. Com mais de setenta novos modelos a cada estação, passou a desenvolver óculos para coleções de estilistas e grifes, e para eventos como o São Paulo Fashion Week e o Fashion Rio – com peças inusitadas que não se tornam, necessariamente, itens de coleção, mas que sempre acabam encontrando um cliente interessado em modelos exclusivos. Seus óculos já estiveram em desfiles de Lino Villaventura,Poko Pano, Ricardo Almeida, Lorenzo Merlino, Animale, V.Rom, Ellus, Cia. Marítima, entre outros.

O que é levado em conta na hora de escolher a peça ideal? O preço ainda é importante nesta decisão?
Nossa empresa está consolidada num tripé que fundamenta o empreendimento: personalização no atendimento, moda e técnica. A venda errada faz o cliente não voltar e não trazer novos consumidores. É fundamental treinar e preparar os vendedores para oferecer ao cliente o modelo mais adequado, independentemente de preço. Nem sempre os melhores óculos são os mais caros, e isso vale também para as lentes de correção. O preço serve como parâmetro, é importante, mas, muitas vezes, o cliente não leva isso como fator primordial.
A receita para não errar, simples na teoria, mas exigente na prática, consiste na qualidade dos serviços, variedade de opções, laboratório altamente equipado e preço justo.

Cada vez mais, lojas especializadas neste segmento aparecem no mercado. Qual a fórmula do sucesso da Ótica Ventura para atrair e fidelizar seus clientes?
O sucesso vem da paixão pelo que fazemos, quando se coloca paixão, o feeling aflora e daí você encontra seu diferencial. Desde a abertura da loja, em 1988, criamos um ambiente familiar, recebemos nossos clientes como se fosse a nossa casa, foi daí que tudo surgiu, copeiras servem sucos de tangerina, capuccino, chocolates e um cremoso expresso, sempre acompanhado de bolachinhas italianas preparadas pela minha mãe, D. Marlene, esses diferenciais surpreendem os clientes.
 
Acreditamos que a sensação de hospitalidade consolida-se quando se espreita, por trás de uma porta espelhada (tal qual um closet), o nosso escritório, uma mesa na frente da outra, é assim que trabalhamos. Bem decorado, mas com cara de home office. Contíguo ao escritório, o quarto do nosso filho, Felipe foi construído, tudo foi montado para atender às minhas exigências quando resolvi me tornar mãe, eu não abria mão de acompanhar de perto a educação do meu filho. Já tiveram lá berço e até uma piscininha no quintal. Hoje ele é um jovem de 19 anos tem uma suíte com a privacidade e o conforto de que necessita.

Não, nós não moramos lá, mas até hoje mantemos um espaço privado na loja. E o privado ultrapassa as portas espelhadas e toma conta do ambiente, deixando o consumidor mais à vontade – e, portanto, confiante na compra. Se os óculos precisarem de um ajuste posterior, ele voltará lá, não com a preocupação de resolver um problema, mas para bater um papo e tomar mais um expresso e saborear as famosas bolachinhas com nossa família. E, nesse momento, ainda é capaz de acabar adquirindo mais um par de óculos. Um pós-venda – mais uma vez – a ser observado, com olhar atento. Uma cliente, certa vez, chegou a declarar: “A loja da Bela Cintra é a casa de todos nós!”.

Vender marcas famosas facilita ou atrapalha a venda dos produtos que leva sua assinatura?
Os óculos da grife Ventura são os mais procurados pelos clientes nas lojas, combinar cores, tecnologia, designer arrojado e qualidade ótica é que trouxe para nossa marca todo este sucesso. Começamos a nossa historia com a marca Ventura, depois de 7 anos, por força do destino, viramos ótica. Temos hoje um produto made in Brasil com qualidade e designer, muitas vezes, superior a muitas marcas importadas que são fabricadas na China, no fundo, os produtos importados acabam ajudando a valorizar ainda mais o produto nacional.

Antenada nas referências de moda, a grife VENTURA dispõe de quase 70 modelos por estação, divididos entres solares e receituários. Aliando o conceito fashion às sofisticadas lentes, as coleções contam com um mix de peças desenvolvidas em materiais como acetato italiano, metal e alumínio, com formas, texturas e cores para os mais diversos estilos de vida, além de uma linha exclusiva texturizadas que traz peças numeradas em tecido, criando, assim, um diferencial único nos óculos. As lentes possuem proteção com filtros UVA&UVB, contra os raios ultravioleta, item imprescindível para a qualidade do produto.

 Qual a importância do que as celebridades estão usando na hora do consumidor decidir e fazer sua escolha?
As celebridades dão visibilidade para a marca, lançam tendências, mas só isso não basta, andar na moda sem cometer erros é o mais importante quando o assunto é óculos, por isso a importância do atendimento personalizado oferecido na Ventura, que consiste em adequar moda, estética e técnica às necessidades e perfil do cliente. É este atendimento que atrai, diariamente, uma grande quantidade de clientes que estão sempre em busca de modelos exclusivos que valorizem o seu estilo, assim como personalidades do mundo artístico e fashion, como: Marilia Gabriela, Adriane Galisteu, Jô Soares, Gloria Kalil, Joyce Pascowitch, Bruna Lombardi, Serginho Groisman, Claudia Raia, Amaury Jr, Astrid Fontanelli, entre outos. Já que nos comunicamos pelos olhos, um óculos bem escolhido, além de valorizar o visual, tem um impacto tão forte que, independentemente de onde se esteja, será sempre observado. Hoje, ele representa modernidade e beleza. Designers cada vez mais criativos conseguem, com sofisticação, variedade nos materiais e tecnologia, colocar a moda em perfeita sintonia com a estética, e a técnica cria o estilo e a marca registrada de quem está usando.
 
Vale constar que o Ventura foi o primeiro designer do país a lançar uma linha de óculos com a apresentadora Marília Gabriela, Adriane Galisteu e Julia Petit.

Mito ou verdade. A cor da armação deve combinar com os olhos ou com os cabelos?
A cor da armação deve combinar com você! Algumas regras servem como complemento na hora de escolher os óculos, mas as pessoas não devem se prender apenas a elas, tem que associá-las ao contexto geral. Os óculos só vão gerar bem-estar se refletirem o jeito de ser da pessoa, por isso o cuidado na hora da compra, com a escolha do profissional, pois impor regras não está com nada, de grau ou de sol, os modelos de óculos atuais têm estilo e muita presença. À medida que colocamos nossa personalidade no que vestimos, estamos comunicando estilo. Se você for loira e se apaixonar por uns óculos de acetato amarelo, mas eles tiverem caído bem no seu rosto, use-os sem problemas, não tenha medo de arriscar.
Você pode estar se perguntando, mas o preto ficaria melhor? Ficaria lindo, mas não se esqueça, cada um de nós tem uma maneira de se comunicar, de pensar, de amar, de sonhar e de agir. Nossas escolhas ao comprar/vestir, seja por meio de óculos, sapatos ou roupas, traduzem quem somos.

Qual das parcerias com estilistas de prestígio trouxe maior resultado e visibilidade para a empresa?
O mercado de moda em óptica é muito recente; no Brasil, mais ainda. Porém, a Ventura sempre teve seu foco voltado justamente para este setor, isso é o que nos fascina, nos move, está no nosso D.N.A. A moda desperta novas emoções, e cada um tem a capacidade de interpretá-la a seu modo, vem deste objetivo a nossa luta constante em fazer parte do SPFW ao lado de marcas tão expressivas como Lino Villaventura, Ricardo Almeida, Neon, Ellus, Amapô, entre outras.
Esses eventos demonstram a importância do produto brasileiro, a nossa criatividade e a nossa cultura nesse cenário tão competitivo que é o mundo da moda.
Por isso, podemos garantir que todas as parcerias que fizemos durantes estes anos nos trouxeram resultados maravilhosos, e a visibilidade é inevitável, ainda mais num evento como este. Na passarela, o que vale é o “conceito”, e, em determinadas coleções, os óculos definem o look, por isso destacamos 3 desfiles marcantes nesta trajetória, o do estilista Lorenzo Merlino, o da Amapô e o da Neon.

O Lorenzo Merlino foi o primeiro a inovar na passarela do SPFWeek, em um dos seus desfiles, colocou todas as modelos com óculos de lentes vermelhas – esse era o conceito, cabelo preso, maquiagem pálida, bocão com batom bem vermelho, foi impactante. Já as meninas da Amapô, Caro e Pitti também apostaram nos looks todos produzidos com óculos, só fizeram uma exigência: que cada óculos fosse exatamente da cor da roupa! Se viu um arco íris na passarela, o tom do óculos era exatamente da cor do tecido, chocaram a plateia. E, por fim, a Neon, que transformou as modelos em verdadeiros manequins estáticos, o óculos em acetato, no formato de uma boca, escondiam a expressão do olhar, elas surgiam na passarela em cima de uns trilhos como manequins de loja, verdadeiras bonecas descartáveis.

Ali, em cada momento único, os óculos estiveram em perfeita harmonia com aquele mundo fashion, eletrizante! Assistir a estes desfiles foi realmente emocionante, não só pelo visual magnífico que os óculos causaram perante aquela plateia exigente e com sede de novidades, mas, principalmente, porque prova quanto somos capazes de unir nossas forças e colocar na passarela peças genuinamente brasileiras, cheias de estilo e criatividade. Sem sombra de dúvida, é a essa luta constante por um produto focado na moda que se credita o reconhecimento da Ventura!

A ideia de escrever um livro veio da dificuldade ou falta de informação que as pessoas possuem em relação ao produto e como fazer o uso correto dele?
Os óculos tornaram-se um acessório de charme e beleza. Recentemente, os mercados da moda e do luxo começaram a abranger os acessórios, e os óculos ganharam, definitivamente, o seu lugar de destaque.
Concebidos para corrigir uma deficiência visual, decisivamente os óculos são considerados hoje ícones fashion, por isso acreditamos que o consumidor, na verdade, sente-se seguro para comprar quase todo tipo de produto, mas, na hora de selecionar óculos, tem uma enorme dificuldade: o que se adapta melhor para o seu formato do rosto, tom de pele e cabelo, personalidade, e estilo.
O livro surgiu com o objetivo de ajudar e ampliar o conhecimento do leitor sobre este tema que engloba saúde, tecnologia, moda e comportamento, reunimos, neste livro, as dúvidas e inseguranças daqueles que necessitam enxergar e ficar, ao mesmo tempo, “bem vestidos de óculos’’ , seja ele fashion, clássico ou extravagante, sem esquecer do principal: a saúde ocular. Ensinamos o segredo em escolher um modelo que valorize a expressão, aliando moda, estética e técnica. 

O livro pode ser considerado um guia?
Mais que um guia de consulta, o livro “Olhar Atento – Como Escolher e Usar Óculos”, da Editora Senac São Paulo, é,  acima de tudo, um livro sobre moda, mais precisamente sobre o “glamour da moda na ótica’’.
O título é organizado de forma prática e funciona como guia para consulta, trazendo dicas para a utilização do acessório em diversas ocasiões e para homens, mulheres, crianças, adolescentes e maiores de sessenta anos. Fotos ajudam a visualizar e exemplificar as dicas dos autores. Ao descrever os materiais utilizados na fabricação, sugerimos modelos que representem maior versatilidade, modernidade e elegância. Apresentamos também os tipos de lentes usadas, como as de cristal e acrílicas, e mostramos a utilidade das diversas cores em que são oferecidas.
São abordados ainda os aspectos relacionados à saúde ocular, mostrando os modelos de armações e lentes ideais para cada tipo de ametropia (miopia, presbiopia, astigmatismo e hipermetropia).
O livro conta também a história dos óculos através do tempo e a história dos óculos na moda. Depoimentos de consumidores fiéis e amigos, entre eles Adriane Galisteu, Marília Gabriela, Luana Piovani, permeiam toda a obra. Há, ainda, um capítulo sobre os óculos no cinema, na música e na televisão. Completa o livro um glossário de termos técnicos. 

Alguma solicitação de parceria já foi negada? Por quê? (Pensamos nas ações de Marketing nos eventos com parceiros.)
O mundo a cada dia que passa fica mais agressivo e competitivo, é a globalização. As parcerias cada vez mais se tornam necessárias, ninguém têm o poder absoluto. O caminho para crescer, por mais forte que seja uma empresa, é através dos pensamentos em comuns. A Ventura tem sede por ideias criativas, inovadoras, mas, constantemente, somos obrigados a recusar algumas ações de marketing, o ramo óptico precisa mudar, se repaginar, só investimos em parcerias que venham a agregar ao nosso produto uma imagem diferenciada, arrojada,  ações inusitadas é que fazem a diferença para a marca. Quando nos envolvemos com os parceiros não vemos o evento apenas como “evento’’, e sim como uma porta aberta para grandes resultados, tem que existir responsabilidade, por isso, nas parcerias, é preciso agir com honestidade e transparência, são acordos e objetivos em comuns, todas as partes precisam ganhar, não se pode ganhar sozinho.
A ação tem que chocar os clientes pela criatividade, já demos diversos jantares na loja da Bela Cintra, fizemos uma degustação do wisky Chivas com o embaixador da marca no Brasil, ficou incrível, criamos este ano um Kit com a Vodka Absolut para o dia dos pais, a festa virou uma balada, isso é que faz do evento um sucesso.

A dúvida é sempre a mesma, quando se fala em comprar este produto e alguns itens devem ser levados em consideração, quais são eles?
Escolher óculos não é uma ciência exata. Não há regras claras e precisas. Deve-se aliar moda, estética e técnica, sendo necessária a reunião de várias informações para decidir quais óculos adaptam se melhor à pessoa, ao formato do rosto. Além do estilo de vida e da personalidade, é preciso levar em conta as características físicas.
Três itens fundamentais para não errar na escolha:
1. Apoio do Nasal;
2. Sobrancelhas;
3. Têmporas.

Para o consumidor, como este consegue saber se os óculos têm ou não proteção ultravioleta?
Os raios UVA/UVB são invisíveis à visão; você não os enxerga, mas é extremamente importante que escolha lentes com proteção UVA/UVB. Os oftalmologistas recomendam o uso diário dos óculos escuros, que funcionam como barreira importante contra a luminosidade excessiva, e lentes com filtro UV para proteger a visão. Desconfie sempre dos óculos muito baratos; uma lente de boa qualidade numa ótica, por exemplo, chega a custar o mesmo que uma armação completa vendida pelos ambulantes nas ruas. Não se deixe atrair apenas pelo preço. Cuide de sua saúde visual. Os modelos podem ser uma imitação de marcas internacionais (sem qualidade alguma, devemos salientar), mas não possuem o mais importante: a proteção contra os raios ultravioleta. Não pense que aquele adesivo é indicativo de proteção, porque hoje se falsifica tudo. Sintomas, como distorção de imagens, ardor nos olhos, lacrimejamento e dor de cabeça, devido à má qualidade de lentes (com raras exceções) são percebidos na hora. Mas, na dúvida, é melhor não arriscar: não compre óculos de fabricação desconhecida.

E quais são os riscos para quem compra óculos sem esta proteção?
A exposição prolongada aos raios UVA/UVB pode causar queimaduras na córnea, catarata, doenças de retina e até danos à pele ao redor dos olhos. É o famoso “barato que sai caro”. Não caia nessa!
Vale lembrar sempre que crianças também sofrem exposição aos raios UVA/UVB. Na praia, é muito comum ver os pais passeando de óculos de sol e os filhos sem nenhuma proteção. Além de ser importante para a saúde das crianças, elas se divertem ao usar óculos escuros.
 
Patologias surgem de exposição cumulativa ao sol, e algumas pesquisas alertam que praticamente 50% da exposição à radiação ultravioleta de um ser humano se dá nos primeiros 18 anos de vida. Os tratamentos para lentes são necessários para assegurar a saúde dos olhos.

Rapidinhas:
Últimas compras: A coleção de óculos da grife Balenciaga com peças arrojadas e designer forte.
Um lugar: Nossa casa
Não ficam sem: Nosso filho
Um restaurante: Paris 6
No iPod: ‘’Como é grande o meu amor por você...’’
Observam: As dificuldades do próximo.
Não admitem: Arrogância, falsidade, vaidade e mentira.

 
 
imprimir