cinema
health

EXERCÍCIO E QUALIDADE DE VIDA
Por: Dr. Daniel Pellegrino dos Santos - CRM 108876
Fotos: Milton Galvani

O estilo de vida sedentário presente em, aproximadamente, 70% da população, assim como o tabagismo, a hipertensão arterial, o colesterol elevado e o diabetes compõem os principais fatores de risco das doenças cardiovasculares.

A baixa aptidão física é importante preditor de mortalidade. Uma recente pesquisa australiana constatou que cada hora passada em frente à TV aumenta em 11% o risco de morte por qualquer causa e em 18% o risco de morte por problemas cardiovasculares.
Indivíduos fisicamente ativos (gasto calórico semanal maior que 2000 Kcal) apresentam menor incidência de diversas doenças como infarto, acidente vascular encefálico (derrame), diversos tipos de câncer (mama, próstata, pulmão e cólon), diabetes, hipertensão, osteoporose, entre outras. Hoje também são reconhecidos os efeitos benéficos do exercício físico sobre os sintomas da depressão e ansiedade.
Este hábito deve ser estimulado desde a infância, pois uma criança fisicamente ativa tem uma maior probabilidade de tornar-se um adulto ativo. Durante a fase escolar, pode trazer melhor rendimento, menos faltas às aulas, melhora no relacionamento com os pais, responsabilidade, bem como melhora no nível de aptidão física geral.
Nas recomendações atuais da Organização Mundial de Saúde, um programa regular de exercício físico deve ser conter três componentes básicos: aeróbico, fortalecimento muscular e flexibilidade, respeitando os objetivos e a condição clínica de cada indivíduo.

health

A parte aeróbia deve ser realizada todos os dias, no mínimo, de trinta a quarenta minutos. Exercícios de flexibilidade e fortalecimento muscular devem ser realizados, pelo menos, duas a três vezes por semana, sendo assim suficientes para a manutenção e aprimoramento da massa muscular e óssea, sobretudo acima dos quarenta anos de idade.

É de suma importância estimular o exercício físico a partir de uma avaliação multidisciplinar anterior aos programas de condicionamento físico de maior intensidade, estabelecendo limites seguros, enfatizando que os riscos do sedentarismo são muito superiores aos da prática esportiva.
Não podemos deixar de lembrar a importância da orientação nutricional baseada numa dieta bem elaborada, visto que uma dieta inadequada constitui fator causal de obesidade, diabetes, hipertensão e osteoporose.
Benefícios podem ser adquiridos através de atividades programadas (por exemplo: caminhar, nadar, pedalar e hidroginástica) como também através de atividades de lazer e do cotidiano como dançar, cuidar de afazeres domésticos e subir escadas. Portanto, não somente os programas formais de exercícios físicos, mas também atividades informais que incrementem a atividade física são interessantes. Ambas as possibilidades devem ser consideradas, à medida que a soma delas permite mais facilmente atingir determinada quantidade de atividade física.e neste tema que observamos o grande crescimento do mercado de Spas no Brasil.

 
 
 
imprimir