cinema
uvas

 

O ALCOOL SOB A ÓTICA DA NUTRIÇÃO
Por: Luiz de Bragança Soares CRN 12210
Fotos: Divulgação

As bebidas alcoólicas fermentadas, como a cerveja e o vinho, são obtidas a partir da fermentação de açúcares existentes nos frutos e cereais pela ação de leveduras. As destiladas como a cachaça, o conhaque, a vodka, originam-se da destilação das fermentadas. Alguns estudos mostraram que o consumo moderado de vinho (2 taças de 150ml) produz efeitos benéficos ao coração, mas para quem nunca bebeu é preferível 1 copo grande de suco de uva no almoço e no jantar, que substitui o vinho com vantagens. As gestantes não devem ingerir bebidas alcoólicas, assim como indivíduos compulsivos e pacientes em tratamentos que implicam no uso de medicamentos que interagem com o álcool.

Quem vai dirigir ou operar máquinas e equipamentos que exigem coordenação motora e reflexos precisos, não devem beber, nem mesmo quantidades permitidas por lei. As bebidas alcoólicas são verdadeiras inimigas daqueles que pretendem manter a forma, pois a quantidade de calorias presente nelas é excessiva (7 Kcal por grama de álcool), somente a gordura tem mais calorias que o álcool, ou seja, 9 Kcal por grama. No caso dos carboidratos e proteínas este número cai quase pela metade (4 Kcal por grama). Algumas pessoas não engordam com as bebidas simplesmente por que substituem o álcool pelos alimentos, o que é totalmente desaconselhavel, pois o álcool não alimenta, embora forneça calorias em excesso, tanto que se costuma chamar de “calorias vazias”.

vinho

Os efeitos colaterais do álcool surgem depois de 8 horas após o último copo e alguns deles bem desagradáveis como dor de cabeça, sede, náusea e vômito. A intensidade varia de acordo com a pessoa e com a quantidade ingerida. A mistura de diversas bebidas não potencializa seus efeitos, pois o que importa é a quantidade de gramas ingerida. Com o estômago cheio a absorção do álcool é menor. Intercalar bebidas alcoólicas com outras bebidas como sucos, refrigerantes ou água, também ajuda a diluir o volume alcoólico ingerido, a absorção se torna mais lenta e a pessoa bebe menos.

queijo

Antes de beber é conveniente ingerir alimentos ricos em proteínas, como queijo ou carne. Sal e gordura estimulam a secreção de substâncias digestivas, por isso as castanhas, amendoins e embutidos ajudam. Fontes de amido como arroz, trigo e batata contribuem no processo de metabolização do álcool, mas a regra é não deixar o estômago vazio. A qualidade da bebida é de suma importância, pois vinhos e destilados baratos contém substâncias nocivas à saúde e o fígado quando metaboliza estes compostos, libera ácido fórmico como resíduo. O mais importante é não extrapolar os limites de cada tipo de bebida: 2 taças de vinho (300ml = 28,8g de álcool) , 2 latas de cerveja (700ml = 28g de álcool) , 1 dose de destilado (80ml = 25,6g ).

 

 
 
 
imprimir