cinema
uvas

 

NUTRIÇÃO E ATIVIDADE FÍSICA
Por: Luiz de Bragança Soares CRN 12210
Fotos: Divulgação


É fundamental que o esportista efetue a ingestão de carboidratos 1 a 4 horas  antes do evento esportivo. As gorduras devem ser limitadas, porque retardam o esvaziamento gástrico e levam mais tempo para serem digeridas.   A refeição deve ser pobre em proteínas, pois os produtos de degradação protéica são excretados pelo rim e desta forma, uma refeição com baixo teor protéico acarretará uma menor perda de água através da urina.  A ingestão de líquidos deve ser generosa nos 15 minutos que antecedem um evento longo para garantir que o corpo esteja bem hidratado. Após o início do exercício, o rim produz urina mais lentamente para compensar a perda de água.

body

A necessidade de líquido e nutrientes durante o evento depende da intensidade e duração do mesmo e da temperatura ambiente. O esportista não pode esperar o surgimento da sede para efetuar a reposição de líquidos durante um exercício. Além da reposição hídrica, a ingestão de carboidratos durante o exercício resulta num melhor desempenho durante a prática esportiva, principalmente as de longa duração. O consumo de hidratantes comerciais apresenta uma vantagem em relação ao consumo de água, ao compararmos o tempo máximo de execução do exercício, sendo desta forma, importante para praticantes de esportes de longa duração, como por exemplo, a maratona ou o ciclismo de estrada. A bebida deve estar gelada pois, desta forma, se move mais rapidamente no trato intestinal. A reidratação deve continuar por várias horas após o exercício para repor completamente as perdas que podem exceder 2 litros/hora.

body

body

A ingestão nutricional após o evento deve ser enfocada na reidratação, repleção dos depósitos de glicogênio e restauração do equilíbrio eletrolítico. A refeição deve ser rica em carboidrato. O sódio pode ser reposto adicionando-se sal aos alimentos e as frutas em geral são boas fontes de potássio. A adoção da atividade física como parte integrante da rotina diária de adultos e crianças tem sido muito estimulada, devido aos inúmeros benefícios para a saúde. Na verdade, praticantes amadores não necessitam de uma dieta especial, desde que tenham uma alimentação equilibrada e adequada ao sexo, idade e atividade física. Já para os desportistas profissionais, a alimentação deve ser entendida como parte de um programa de condicionamento físico, e tem características muito especiais, que serão definidas de acordo com as necessidades nutricionais decorrentes da intensidade, freqüência e modalidade da prática, igualmente ajustadas para sexo, idade e estágio de preparo. Se você é praticante de atividade física amador, e sem pretensões desportivas, faça uma alimentação equilibrada e saudável, e evite o consumo de produtos especiais, pois eles certamente não trarão nenhum benefício. Caso você seja um desportista profissional, inclua a alimentação como parte de seu condicionamento físico, e procure um profissional para estudar o melhor programa alimentar para garantir o adequado fornecimento de energia e nutrientes.

 

 
 
 
imprimir