cinema
health

 

ALIMENTOS FUNCIONAIS

Por: Luiz de Bragança Soares CRN 12210
Fotos: Divulgação

TOMATE

health

Alimentos funcionais são aqueles cujas propriedades medicinais já foram comprovadas pela ciência e que certamente contribuem sobremaneira para a longevidade, evitando doenças degenerativas como as cardiovasculares e alguns tipos de câncer entre outras patologias que tanto comprometem a qualidade de vida do homem moderno.
O Tomate cuja presença de licopeno, substância que confere a coloração vermelha deste vegetal, tem seu poder antioxidante potencializado na forma de molhos, sucos e condimentos, ao contrario de outros vegetais que devem ser consumidos crus, preferencialmente. Isto significa dizer que a absorção do licopeno de tomates frescos é significativamente menor do que seus derivados, obtidos através de processamento, aumentando a sua biodisponibilidade, sendo conveniente obter seus benefícios através da ingestão de uma variedade de produtos derivados deste vegetal. Vários estudos comprovaram a correlação inversa entre dietas ricas em licopeno e a incidência de doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. Tudo indica que a ação do licopeno é decorrente de suas propriedades antioxidantes, indução da comunicação célula-célula e modulação de sistemas imunes hormonais e de outras vias metabólicas. De acordo com os estudos realizados, a combinação de produtos derivados de tomate com azeite de oliva, melhora ainda mais a atividade antioxidante do plasma. Para usufruirmos dos atributos medicinais do Tomate, é conveniente incluir em qualquer uma das refeições diárias 2 colheres de sopa de molho de tomate com azeite, por exemplo, pois este procedimento é capaz de produzir efeitos benéficos à saúde auxiliando principalmente na prevenção do câncer de próstata, entre outras patologias.

PEIXES

health

Os peixes ricos em ômega 3, como a sardinha, o bacalhau, o arenque, a truta e o salmão, são poderosos aliados na prevenção de doenças cardiovasculares e derrames. Diversos estudos demonstraram que este componente funcional , o ácido graxo polinsaturado ômega-3, atua efetivamente e tem efeito favorável sobre os níveis de triglicerídeos, pressão sangüínea, mecanismo de coagulação e ritmo cardíaco, na prevenção do câncer colônico e redução na incidência de aterosclerose. O consumo de 180g destes peixes pelo menos 1 vez por semana é capaz de produzir os benefícios relatados. Estudos realizados com Esquimós revelaram a baixa incidência de gorduras cardiovasculares em comparação com os ocidentais, apesar do consumo de gorduras ser alto, o que poderia ser explicado pelo alto consumo de ácidos graxos insaturados, principalmente o ômega-3. Outros estudos realizados com norte-americanos , constatou um risco 52% menor de morte por infarto em indivíduos que ingeriam uma refeição contendo peixe pelo menos uma vez por semana. Portanto, para a prevenção de doenças cardiovasculares devemos incluir pelo menos 180g deste saboroso alimento no cardápio semanal.

AZEITE DE OLIVA

health

O Azeite de Oliva , um dos principais componentes da dieta mediterrânea, tem seu consumo associado à prevenção e tratamento de diversas enfermidades devido às suas ações antiaterogênica, hipotensora, anticancerígena e imunológica. Desde os anos 70, constatou-se a baixa incidência de doenças cardiovasculares nas regiões banhadas pelo Mediterrâneo, o que chamou a atenção de pesquisadores para os principais componentes da dieta dos povos habitantes desta região que inclui a Grécia, Itália, Espanha e sul da França. Após exaustivos estudos chegou-se a conclusão de que o conteúdo de ácidos graxos monoinsaturados (ácido oléico), agentes fenólicos, triterpeno, esqualeno e lignanas eram os responsáveis pelas propriedades benéficas deste alimento. A recomendação para que se tenha reduzidos índices de LDL (colesterol de baixa densidade) é a inclusão de 15ml ou 1 colher de sopa de azeite , distribuídos diariamente nas refeições principais.

UVA VERMELHA

health

Avaliações de dados epidemiológicos de vários países confirmaram uma diferença expressiva na mortalidade por doenças cardiovasculares entre eles. Apesar dos níveis comparáveis de colesterol plasmático entre americanos e franceses, verificou-se que estes últimos apresentavam um risco de morte consideravelmente menor, apesar do maior consumo de gorduras saturadas. Esta discrepância ficou conhecida como o “Paradoxo Francês”. No hábito de tomar vinho, comum aos franceses, residia a explicação para a menor propensão a males cardíacos do que outros povos. Estudos aprofundados revelaram que os pigmentos encontrados na casca da uva vermelha, os flavonóides, aumentavam as taxas de colesterol bom (HDL), e ajudavam a inibir a produção da substância responsável pelo enrijecimento das artérias, o que comprovou ser a uva vermelha, a responsável pelos benefícios verificados e que tanto o vinho quanto o suco de uva são capazes de produzir efeitos benéficos à saúde. Outros estudos realizados na Universidade de Wisconsin, pacientes cardiopatas, incluindo aqueles com artérias estreitadas por placas de colesterol, foram induzidos a ingerir 1 copo grande de suco de uva por dia. Após quatorze dias, os exames de sangue revelaram que a oxidação do LDL Colesterol destes pacientes estava reduzido de forma significativa. Os exames de ultra-som mostraram mudanças nas paredes das artérias, indicando melhor circulação arterial. Atualmente não existem mais dúvidas sobre os benefícios propiciados pelo consumo da uva vermelha e por esta razão, sugere-se a ingestão diária de 240 ml de vinho tinto ou suco de uva para reduzir o risco de agregação plaquetária.

SOJA

health

Conhecida a mais de 5000 anos, no Oriente, a soja, nas últimas décadas, tornou-se um produto bastante conhecido e o seu consumo tem sido incentivado devido à sua ação benéfica ao organismo humano. A soja é uma planta rica em proteínas, gorduras, fibras e algumas vitaminas e minerais. Contém, também, uma classe de fito-hormônios (hormônio de origem vegetal) conhecidos como isoflavonas. O efeito da soja na redução dos níveis de colesterol depende da quantidade de isoflavonas. Estudos indicam que tais substâncias atuam como um elemento anti-oxidante, reduzindo as taxas do colesterol ruim (LDL) no sangue e, conseqüentemente, diminuindo o risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, além de exercerem também atividade hormonal, equilibrando a quantidade do hormônio estrógeno no organismo feminino podendo desta forma amenizar os sintomas da menopausa. Indivíduos de origem asiática consomem até 50 vezes mais soja do que os de países ocidentais. Entre os povos asiáticos, a prevalência de câncer uterino e de mama é bem menor assim como de doenças cardiovasculares. Estudos realizados entre grupos de pacientes cuja a ingestão de proteína de soja, contendo quantidades diferentes de isoflavonas, entre 3 e 62 miligramas, comprovaram a sua eficácia , pois aqueles que ingeriram 62 mg apresentaram maiores reduções dos níveis de LDL. Apesar desses benefícios , não podemos esquecer que a concentração dos isoflavonas na soja depende da variedade da planta, das condições climáticas e do metabolismo de cada indivíduo. O fato de ser industrializada também influencia, visto que, conforme o tipo de processamento do produto pode haver uma perda maior ou menor do fito-hormônio. Outros alimentos como cereais (especialmente o trigo integral e a cevada), feijões, semente de linhaça, alho, brócolos, repolho e frutas cítricas também contém o hormônio vegetal, no entanto, em quantidades inferiores à da soja. Assim, pode-se concluir que a soja deve ser incluída na alimentação não somente pelas vantagens que ela pode nos trazer mas, principalmente, pelo fato de ser um alimento rico em diversos nutrientes proporcionando uma alimentação diversificada e contribuindo para a saúde.

ALHO

health

O alho, um dos temperos mais usados no mundo todo, é um vegetal bulboso como a cebola, originário da Ásia e da Europa. Seu maior uso está na cozinha, pois contém essências aromáticas que, além de tornarem qualquer prato mais saboroso, estimulam o apetite. Existem, porém, relatos de seu uso com fins medicinais desde o Egito Antigo e por Hipócrates, pai da medicina. A ciência moderna investiga seus efeitos nas doenças cardiovasculares, câncer, inflamações e infecções. A maioria dos estudos acredita que os benefícios à saúde humana provém de seus compostos sulfurados. Cerca de 30 ingredientes com potenciais efeitos biológicos foram identificados no alho, entre eles o efeito hipotensor, hipoglicemiante, antiviral, antitumoral, antifúngico, antioxidante, etc. Dentre suas atribuições uma das mais investigadas é sua função antiaterosclerótica, com diversos resultados positivos, o que leva a crer que realmente o alho é um poderoso elemento da natureza, eficaz no combate à hipertensão arterial, capaz de diminuir a taxa de colesterol ruim (LDL) e aumentar os níveis do colesterol bom (HDL). Pesquisas indicam que também pode auxiliar na prevenção de tumores malignos, pois os resultados de estudos epidemiológicos indicam uma relação inversa entre a mortalidade por câncer gástrico e o consumo de alho. Diversos estudos tem demonstrado que os componentes sulfurados podem reduzir as concentrações de nitrito no suco gástrico. Como agente antibactericida, antifúngico e antiparasitário, os resultados são promissores. Para auxiliar na redução do colesterol LDL e contribuir para a redução da pressão arterial, a quantidade recomendada é um dente cru por dia.

CHÁ VERDE

health

O chá verde , antigo conhecido da medicina chinesa, revitaliza e equilibra as funções do aparelho digestivo, proporcionando um melhor aproveitamento dos alimentos e diminuição da fome excessiva. O chá verde contem polifenóis, agentes químicos que são antioxidantes poderosos e contém em sua composição potássio, manganês, ácido fólico e as vitaminas C, K, B1 e B2. Os estudos mais abrangentes permitem afirmar que o chá verde tem ação preventiva para o câncer do estômago e do esôfago apresentando associação inversa com o uso do chá. Embora os estudos admitam limitações, pesquisas indicam resultados promissores na prevenção potencial de câncer humano com o chá verde. Recentemente um estudo da Sociedade Americana de Nutrição comprovou que o chá verde extraído da planta camellia sinensis acelera a queima de gorduras extras e previne o envelhecimento precoce. Pesquisas realizadas na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, descobriram também que componentes químicos do chá verde são capazes de anular um dos principais vetores que levam ao câncer provocado pelo cigarro. O objetivo do trabalho foi medir os efeitos das substâncias químicas encontradas no chá verde em uma molécula conhecida como hidrocarboneto de arila (AH), que freqüentemente tem papel importante em ativar genes com potenciais danos à saúde. Os pesquisadores mostraram que o chá verde anulou os receptores de hidrocarboneto de arila em ratos. Resultados iniciais indicam que o mesmo efeito é verificado em seres humanos. Segundo eles, o modo como o chá verde é metabolizado pelo corpo é fundamental para sua eficácia. O chá verde pode ser preparado na forma tradicional, fervendo-se 1 1/2 xícara de água, fora do fogo coloque duas colheres (chá) cheias da erva, tampe e deixe a infusão em repouso por 5 minutos. Pode-se beber, morno ou frio sem adoçar, 6 xícaras do chá ao longo do dia .

MAÇÃ

health

Estudos publicados revelaram que homens que consumiram aproximadamente uma maçã por dia tinham melhor função pulmonar que aqueles que excluíram a maçã de sua alimentação. É possível que o benefício venha de antioxidantes da maçã, mas é improvável que apenas um tipo deste elemento atue. Especialista acreditam que a maçã seja composta de várias centenas de substâncias benéficas à saúde e deve ser a combinação única destes nutrientes a responsável pelo efeito protetor. Estudos realizados na Finlândia , apontaram uma correlação positiva entre os fitonutrientes encontrados na maçã e a redução dos riscos de desenvolver doenças cardíacas e câncer de pulmão. Um estudo ainda experimental, foi realizado no Instituto Nacional da França para a Pesquisa Médica, avaliando o poder de vários componentes da fruta como antioxidantes no combate ao câncer. Selecionaram várias células cancerosas e as deixaram expostas a frações de componentes da maçã. Os pesquisadores buscaram determinar se algum desses componentes influencia o crescimento tumoral. Encontraram substâncias antioxidantes, chamadas procianidinas, que conseguem inibir o crescimento das células cancerosas. As procianidinas são encontradas em grande quantidade na casca da maçã, o que significa dizer que a casca não deve ser descartada, mesmo porque sua importância na motilidade intestinal é notável. A pectina, que forma as fibras e que uma vez dissolvida em água , produz uma massa gelatinosa e viscosa, absorve os ácidos biliares no tubo digestivo, de modo que não havendo a reciclagem dos ácidos biliares no tubo digestivo, o organismo mobiliza o colesterol para formar novos ácidos biliares, consequentemente diminui-se a taxa de colesterol sérico. É capaz de evitar também a formação de cálculos biliares, pois os ácidos biliares que normalmente retornam para o fígado estão saturados de colesterol, sendo por isso, responsáveis pela formação de cálculos. A pectina também torna a absorção de glicose menos eficiente na luz intestinal, fazendo com que o açúcar penetre no sangue mais lentamente, evitando desta maneira o aumento no pico da insulina. Este processo evita a transformação do açúcar em gordura. Diante de tantos benefícios, é conveniente incluir este nobre alimento no cardápio diariamente.

AVEIA

health

A aveia é um cereal de alta qualidade nutricional, rica em fibras solúveis e que, portanto, auxilia o funcionamento do intestino. Além disso, alguns estudos tem demonstrado que dietas suplementadas com aveia, promovem decréscimo significativo do colesterol sérico, e por isso, oferece proteção contra doenças cardiovasculares, além de exercer efeito protetor no desenvolvimento de câncer de intestino e diminuição da absorção de glicose em diabéticos. O consumo diário de aveia integral pode reduzir a pressão sangüínea e consequentemente permitir a redução da dosagem de medicamentos utilizados no controle da hipertensão. A conclusão após diversas pesquisas científicas promovidas por Universidades de renome demonstraram que existem razões suficientes para incluir aveia integral na dieta do paciente hipertenso combinada com uma medicação mais tênue.

CASTANHA-DO-PARÁ

health

A Castanha-do-Pará é rica em vitaminas A, D, C, K e em sais minerais Na, K, Ca, Mg,e Fe, constituindo desta forma um importante alimento para a regularização das funções celulares. Segundo uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo, uma única castanha é capaz de suprir as necessidades diárias de selênio, micronutriente que previne tumores, atua no equilíbrio da tireóide e fortalece o sistema imunológico. Cientistas da Universidade de Ilinois, nos Estados Unidos, acreditam Ter descoberto de que forma o selênio interage com a química do organismo na prevenção de tumores malignos. Essa não é a primeira vez que cientistas discutem as propriedades preventivas do selênio presente na castanha-do-pará. Estudos anteriores já indicavam que o selênio era capaz de ajudar a reduzir a probabilidade de formação de tumores, além de associar a substância à diminuição no risco de doenças cardiovasculares. Um trabalho da Universidade Federal de Santa Catarina, com 45 mulheres, mostrou que as taxas de LDL (colesterol de baixa densidade, prejudicial à saúde) caíram 15% entre aquelas que ingeriram três castanhas diariamente, fato este atribuído ao ácido olinoléico. Um único alerta: a castanha-do-pará, assim como todas oleaginosas, são muito calóricas e devem ser consumidas com moderação.

 

 
 
 
imprimir