pet
pet


VERÃO

Por Renata Scarpa
Fotos Divulgação

Ah, o verão!!! Comemoramos o Natal, brindamos a entrada do Ano Novo e, agora, chegaram as nossas merecidas férias. “Nossas férias”, pois nessa programação estão nossos bichanos, certo? E isso inclui brincadeiras ao ar livre, banhos de cachoeira, mergulhos no lago, corridas de fim de tarde na praia ou no parque, tudo acompanhado de muito calor e muita umidade. Essa farra toda pode trazer resultados negativos aos animais. Aqui estão algumas dicas que ajudarão a prevenir alguns “acidentes de verão”. Confira!

pet

Sob o Sol: Evite expor seu amigo por muito tempo aos raios solares, pois podem causar insolação, desidratação e queimaduras, principalmente nos coxins (aquelas “almofadinhas” das patas). Não há cena mais desagradável do que aquelas pessoas correndo ao ar livre, sob o sol do meio-dia, com seus cães exaustos, metros de língua pra fora e coxins queimando no asfalto. Lembre-se de que a melhor hora de se exercitar também é a melhor hora para seu cão praticar exercícios. E ele não usa tênis…
Muita atenção com os gatos, sobretudo os brancos, pois são os mais propensos a adquirirem queimaduras e neoplasia pela ação solar. Então, abuse do filtro solar e evite deixar que seu gatinho fique muito tempo exposto ao sol.

Na água: Se os banhos de mangueira ou os mergulhos fizerem parte do verão dos seus bichinhos, proteja os ouvidos com tampões de algodão ou espuma. Evite de todas as formas que a água entre nos condutos auditivos dos cães e dos gatos, seque bem as orelhas molhadas ou úmidas após uma chuva e não deixe excesso de pêlos nos ouvidos, o que faz deixar a região abafada e suscetível a otites. Observe se as orelhas estão vermelhas, com odor desagradável ou com secreção, acompanhada ou não de coceira. Chacoalhar a cabeça e coçar com as patinhas de trás são sinais de otite, e esse problema deve ser tratado.

pet

pet

pet

Pulgas e carrapatos: Além de todo desconforto para o pet, pulgas podem transmitir verminose, e cães mais sensíveis podem desenvolver quadros alérgicos decorrentes à sua picada. Já os carrapatos, além de causar anemia, podem transmitir erlichiose e/ou babesiose, doenças sanguíneas graves. Uma grande infestação, tanto de pulga quanto carrapato, é uma verdadeira “dor de cabeça” para os proprietários, uma vez que precisam fazer (também) o controle através da limpeza adequada do ambiente.
Quanto aos mosquitos, transmissores de doenças como a dirofilariose (verme do coração) e a leishmaniose (transmissíveis ao homem), podem ser mantidos longe dos cães e gatos através da prevenção mensal com o uso de produtos tópicos adequados.

Dermatites: As lesões de pele são mais frequentes no verão justamante pelo aumento da temperatura e da umidade do ar. Uma vez no subpelo dos cães, a umidade ocasiona micoses e piodermites. Associada ao calor, essas doenças se agravam. Secar bem o pelo do cão e mantê-lo limpo é a única saída para evitar esses problemas.

Estresse: O aumento da temperatura do corpo decorrente da exposição dos animais ao sol ou calor em excesso pode ser fatal. O estresse térmico torna-se irreversível quando o animal atinge temperaturas muito elevadas, destruindo proteínas e causando séria desidratação e queimaduras. Isso pode ocorrer também se o deixarmos dentro de um ambiente sem ventilação e calor crescente (dentro de um veículo, por exemplo).
Por fim, lembre-se de deixar sempre água fresca à vontade.
Aproveitar o verão é bom. Com seu amiguinho ao lado, pode ser uma delícia! Desde que seja de maneira responsável…
Boas férias!

renata@scarpa.com.br

 

 
UNITYOU
 
pet

enviar