pet
pet

O AVANÇO DAS TERAPIAS ALTERNATIVAS

Por Renata Scarpa
Fotos Divulgação

Há alguns anos, aquele que procurava como tratamento curativo a acupuntura, a massagem ou a yoga era considerado louco ou rico (ou seja, era dinheiro jogado fora). Hoje, são três métodos que auxiliam, e muito, na cura de inúmeros problemas de saúde, incluindo os problemas “da alma”. Continua sendo um caminho que exige condições financeiras razoáveis, mas, pelo fato de haver muito mais locais que disponibilizam esses serviços, pode-se dizer que atende a (quase) todos.
As terapias alternativas são todas aquelas que diferem da medicina tradicional, isto é, da alopatia, cirurgia e demais procedimentos.

Pode-se considerar como algumas dessas terapias os florais de Bach, homeopatia, acupuntura, reiki, aromaterapia, fisioterapia, banhos terapêuticos, hidroterapia, massagens, drenagem linfática, quiropraxia, etc. Embora algumas delas sejam consideradas fúteis, o uso dessas em animais cresce de forma acelerada e muitos veterinários têm utilizado em conjunto com os tratamentos convencionais da alopatia.

pet

Se confiamos nos resultados, indicamos para todo mundo, por que não incluir nossos animais de estimação. Cachorro fazendo Yoga? AINDA NÃO! Mas essa coluna logo, logo estará ultrapassada, vocês verão. As medicinas alternativas já não são só para os humanos, novas técnicas de tratamento invadiram a medicina veterinária, trazendo excelentes resultados para os animais.

Com os males da vida moderna, como estresse e depressão, os consultórios veterinários têm recebido cães e gatos manifestando os mesmos sintomas dos donos. Lambedura de membros, de cauda, diminuição do apetite, apatia e fobias são sintomas comuns. Também aplicadas aos animais, as terapias alternativas deixaram de representar apenas uma forma de tratamento, tornando-se medidas preventivas para diversos tipos de doenças.

pet

pet

Animais atletas (cães, cavalos, etc.), que necessitam de um bom condicionamento físico, dispõem de medicina esportiva, promovendo o bem-estar e prevenindo lesões. O tratamento é bem específico, dependendo das necessidades do animal.

A fisioterapia auxilia no bem-estar animal, na manutenção da ausência de dor nos problemas físicos crônicos, que não podem ser totalmente aliviados pela alopatia. Tem sido aplicada com sucesso em pós-operatórios de joelho, quadril, coluna, pescoço e displasia coxofemoral e de cotovelo, além de controlar a dor nos animais que não podem (por algum motivo) ser operados.

A hidroterapia também faz parte das sessões fisioterápicas, é um tratamento indicado para tratar diferentes tipos de lesões ou simplesmente para promover um bom condicionamento físico. Dentro de uma piscina, onde a carga de peso do animal é diminuída, é mais fácil realizar exercícios que trabalham a força muscular e facilita a reabilitação após cirurgias ortopédicas, utilizando-se, em muitos casos, a esteira aquática.

A homeopatia é a terapia que trata não só os sintomas da doença, mas o indivíduo como um todo, ou seja, corpo, mente e energia vital. Muitos ainda desconhecem a aplicação da homeopatia em animais, mas ela é tão antiga quanto em seres humanos e pode ser usada para qualquer tipo de doença. Os medicamentos usados na terapia são específicos para cada paciente, dependendo exclusivamente das necessidades do animal. Costuma-se dizer que a homeopatia não trata as doenças, mas, sim, os doentes. Isso porque quando ocorre o desequilíbrio da energia vital, os seres ficam mais suscetíveis a diversas enfermidades. O tratamento homeopático visa ao equilíbrio dessa energia, fazendo com que o animal reaja à doença, promovendo a cura. Pode ser utilizada desde em problemas comportamentais até em alergias, infecções e doenças mais agudas, como a cinomose e a parvovirose.

A acupuntura, ramo da Medicina Tradicional Chinesa, é indicada em diversos tipos de patologias, que vão desde problemas locomotores, articulares, musculares, gastrointestinais, dermatológicos, sequelas de cinomose e de acidente vascular cerebral, até processos alérgicos e respiratórios. Também é muito utilizada para minimizar a dor e o sofrimento em grande parte dos casos.

Reiki, a terapia energética através da imposição das mãos e que irradia as vibrações de harmonia da energia vital do universo (rei) para restabelecer o equilíbrio da energia vital (ki) das partes doentes do corpo de um paciente, pode ser aplicado em todos os animais, principalmente nos domésticos – cães, gatos, coelhos, cavalos, etc. Nos animais de grande porte e/ou muito agressivos, é aplicado à distância.
Cristaloterapia e cromoterapia, ambas técnicas de "energização" com emprego de cristais e cores, estão ainda em início de utilização. Dizem que um quartzo cor-de-rosa na coleira de um cachorro bravo faz com que ele fique manso rapidamente.

Que delícia... um banho terapêutico feito a partir de óleos essenciais pode agir nos casos mais diversos, que vão desde uma simples limpeza de pele até relaxamento muscular. Nada melhor para aqueles animais que ficam em apartamento o dia inteiro e que precisam de momentos de relaxamento.

Antes de submeter seu bichano a qualquer uma das terapias ou mordomias acima, saiba que elas só devem ser aplicadas em caso de necessidade e sob orientação do médico veterinário, ou o desequilíbrio que ele sofrerá com a imposição de técnicas “relaxantes” pode sair mais “estressante” do que se imaginava!

renata@scarpa.com.br

 
UNITYOU
 
pet

enviar