pet
pet

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO

Por Renata Scarpa
Fotos Divulgação

A alimentação do seu animal é muito importante para que ele tenha uma vida saudável, lembrando que comida de gato é só para gatos, que comida de cachorro e só para cachorros e que comida de gente faz mal para o seu pet.
Alimentar os animais domésticos com alimento caseiro pode apresentar vários inconvenientes: doenças nutricionais em longo prazo (ocasionadas por carência ou excesso de nutrientes), excesso de gordura (pode tornar o animal obeso), excesso de sal (sobrecarga da função renal), excesso de carboidratos e carência de proteínas.
O que o veterinário mais escuta nestes casos é: “Mas, ele pede!  O que eu vou fazer? Deixar meu bicho passar vontade? Coitadinho! Que crueldade !” e que “Ele não gosta de ração.”, ou que “Ele gosta taaanto de batata, adora coca-cola.” e assim por diante...
  Pois é,  estamos diante de um típico caso de mimo canino. Se o seu cachorro pede e você não consegue negar, que tal dar a ele um pedaço de fruta (mamão, banana, pêra, maçã sem sementes, melão...) ou legume (cenoura, ervilha-torta, berinjela, abobrinha, abóbora, vagem, quiabo…).
Se você já experimentou mudar de ração, misturar a ração seca com ração úmida (aquelas de latinha), colocar um legume ou fruta junto e nada disso funcionou, é hora de apelar. Deixe a ração ali no lugar de sempre e espere. O cachorro é inteligente e não vai morrer de fome só de pirraça! Na hora que estiver com fome, ele come.
Mas atenção! Gato, quando não gosta da ração, morre de fome, sim! No caso de gatos, o negócio é ir trocando de ração e misturando com ração úmida até que ele ache uma ao seu gosto.

pet

A alimentação correta é essencial para a saúde do animal. Todos os nutrientes que os animais precisam são encontrados nos alimentos balanceados. Cada espécie animal tem necessidades diferentes. Por isso, é importante que cada animal consuma alimentos especialmente desenvolvidos para sua espécie.
Existem diferentes qualidades e marcas de ração no com os mais variados preços. Balancear o custo-benefício torna-se, então, uma importante tarefa na escolha de uma boa ração que não irá atrapalhar na qualidade da saúde do seu cãozinho.
As rações estão agrupadas conforme o tipo da matéria-prima utilizada na sua fabricação. As chamadas super-premium são as que possuem melhor fonte, seguidas pelas rações premium.

pet

Vamos usar como exemplo as fontes de proteína: o cão apresenta um aproveitamento maior se a base da proteína for o frango ou o ovo. Essa proteína do frango pode ser dos pés, das vísceras, da carcaça ou da carne propriamente dita, é claro que existe proteína em todas essas partes, mas a existente na carne é de qualidade superior a todas as outras, então temos uma matéria-prima de melhor qualidade na ração que utiliza essa fonte do que as rações que usam as outras, embora todas contenham proteína na sua formulação. É por isso que, muitas vezes, achamos uma ração muito cara perto de outra, mas, se formos procurar saber o porquê dessa diferença, é muito provável que a matéria-prima utilizada por uma seja bastante superior a outra, isso, com certeza, é um dos fatores.
Agora que escolhemos uma ração de boa qualidade, ela estará dividida em diversos subtipos, como filhotes, adultos, alta energia, diet, tamanho do cão...
Faixa etária: para recém-nascidos, filhotes, adultos e idosos.

Necessidades específicas: para cadelas que estão prenhes ou amamentando e para animais criados dentro de casa ("indoor").

Porte: para cachorros pequenos (Fox Terrier, Dachshund), médios (Cocker, Poodle), grandes (Doberman, Pastor Alemão) e gigantes (Rottweiler, São Bernardo).

Preço: Pode variar de R$ 7,50 (2 kg de ração para idosos) a R$ 55 (2 kg para cardíacos).

Problemas de saúde: para animais com obesidade, diabetes, alergias ou problemas urinários, hepáticos, intestinais, cardíacos e renais.

Raça: para cães das raças Cocker, Dachshund, Maltês, Pastor Alemão, Poodle e Yorkshire (sem diferenciação por idade) e Rottweiler e Labrador (disponíveis em versões para filhotes e adultos).

Sabor: carneiro, carne de boi, frango, fígado, peru e arroz, truta e batata-doce, mexilhão verde.
Quanto às rações diet, diferente do que muitos pensam, ela não é indicada somente para manter a forma. Existem rações diet para regimes ou até para manutenção do peso ideal, mas o termo diet está diretamente relacionado a tratamentos, como, por exemplo, um cão que apresenta problemas cardíacos vai precisar de uma dieta sem sal ou aquele que um problema renal, uma dieta com menos proteína, então temos as rações com formulações já prontas.

Muitas pessoas que já tem um cão e acabam adquirindo outro querem comprar uma mesma ração para os dois, isso é possível quando os cães ficam adultos e tem tamanhos no mínimo parecidos. Caso não exista a possibilidade de separá-los nem no momento da alimentação é mais indicado que o adulto coma a ração do filhote que está em pleno desenvolvimento, mas isso pode acarretar alguns problemas como a obesidade do mais velho devido ao aporte maior de nutrientes na ração do filhote.
No caso de cadelas prenhes, o que acontece é um gasto exagerado de energia devido, principalmente, à produção do leite, que faz com que mudem as necessidades calóricas da fêmea sendo necessário alterar a ração durante essa fase fornecendo rações próprias para filhotes, o que deve ser corrigido na fase de desmame.
Existem também rações apropriadas aos níveis de atividade do cão, um animal de trabalho, como um cão que anda ao lado de um policial, precisa de mais energia do que o cão que esta em casa esperando o dono chegar do trabalho.

Também existem as opções:
- Seca - É uma ração mais dura e com teor de umidade inferior a 10%. Este tipo de alimento pode durar mais tempo sem mofar, devido ao baixo teor de umidade.
- Semi-seca - Ração mais macia e com teor de umidade de 20%.
- Úmida - Neste grupo estão os enlatados; por exemplo, a carne em pasta.
As rações são, sem dúvida, o alimento mais indicado para os cães, já vem prontas e totalmente balanceadas para serem usadas, mas, para isso, é necessário um certo critério na escolha e conhecimento tanto do animal e suas necessidades quanto dos produtos que o mercado oferece, portanto, caso você tenha dúvidas, procure o veterinário e peça a indicação da melhor alimentação para o seu cão, afinal, ele é único e só quem o conhece pode indicar com precisão quais são as necessidades dele.

renata@scarpa.com.br

 
UNITYOU
 
pet

enviar