pet
pet

ANSIEDADE DE SEPARAÇÃO

Por Renata Scarpa
Fotos Divulgação

Quando compramos um animal de companhia, queremos ficar perto dele, mas a rotina agitada e o trabalho reduzem o tempo e a disposição para se dedicar ao seu melhor amigo. Precisamos deixá-lo sozinho em casa. Não há nada de errado nisto, mas devemos ensiná-lo a ser independente e acostumá-lo a ficar da melhor maneira possível.
Segundo estudo, cachorros deixados sozinhos em casa sentem-se como crianças abandonadas por seus pais, e o nome específico para esse problema é: ansiedade de separação. A ansiedade de separação é um comportamento considerado natural nos cães até certo ponto. Isto significa que eles sentem uma ansiedade para ter alguém do grupo por perto e não conseguem ficar sozinhos. Isso porque, sem o grupo, o cão não consegue sobreviver na natureza, pois precisa do outro para caçar, procriar, alimentar-se, defender-se de outros animais etc.

Porém, a ansiedade de separação exagerada acaba se tornando um problema de comportamento e eles desenvolvem este comportamento que, teoricamente, atrairia os outros membros da matilha, como latidos e uivos, e ainda extravasariam a ansiedade. Uma das manifestações é o desespero e é facilmente percebida, o cão late sem parar, chora, arranha ou morde a porta, baba, se lambe ou se morde. Há ainda reflexos, como aceleração dos batimentos cardíacos e aumento de cortisol, hormônio relacionado com o estresse.
Outra manifestação é o estado depressivo. Nada motiva o cão enquanto ele está sozinho. Não bebe água, não come, ignora diversos estímulos que o motivariam se estivesse com os donos. Por um lado, esses comportamentos incomodam menos e chamam menos a atenção que o desespero, mas, por outro, o animal pode estar sofrendo física e psicologicamente, o que produz alta taxa de hormônio do estresse e aumenta o risco de contrair problemas de pele, câncer e outras doenças. Alguns donos acham que este comportamento é um simples protesto quanto à solidão forçada, e que o cachorro faz tanta bagunça só para punir o dono.

pet

Devemos lembrar que os cães não são bons em raciocínio e não pensam que aquilo que fizeram há uma hora pode gerar uma bronca agora. Por isso, não punam seus animais por danos causados quando são deixados sozinhos. Eles não entenderiam o porquê da penalidade. Entre as iniciativas que podem evitar a ansiedade de separação, uma é não supervalorizar as saídas e as voltas ao lar. Nunca saia de casa se desculpando para o cão, preocupado ou ansioso demais. Nem chegue fazendo muita festa. Ao contrário, nesses momentos, mantenha-se relaxado e evite retribuir a festa.
Não é fácil, mas vale a pena: o cão será diretamente beneficiado. Também ensinar que ver você saindo de casa pode trazer resultados positivos. Por exemplo, você poderia voltar de surpresa antes do horário normal, mesmo que por um curto período, só para fazer um agrado ao seu pet. Depois, lentamente, ir aumentando o tempo de permanência fora de casa até o cachorro ser deixado sozinho o dia todo.
Existem muitas coisas que você pode fazer para evitar que seu cão fique entediado:
Antes de sair, a primeira coisa é deixar a sua casa a prova de "bagunça canina", como tirar objetos da altura que ele possa pegar e destruir, ou tirar aparelhos eletrônicos das tomadas.
Brinque um pouco com ele antes de sair. Cães cansados têm menos probabilidade de fazer besteira quando sozinhos! Leve-o para fazer as necessidades e, depois, dê a ele sua refeição. Cães com o estômago cheio descansam naturalmente.

pet

Mantenha sempre um cantinho especial pra o seu cão, onde ele terá uma caminha, seus potinhos e brinquedos.

Escolha brinquedos que estimulem brincadeiras ativas e interessantes para seu cão, como bolas de borracha que rolam em direções inesperadas e brinquedos de borracha para morder que tenham diferentes formas e texturas. Pegue o brinquedo favorito dele e esfregue nas suas mãos, isso vai deixar seu cheiro nele. Varie os brinquedos que deixa com seu cão para que, a cada dia, ele tenha "novos" brinquedos.
Esconda petiscos e ossinhos pela casa. Isso é ótimo para ele exercitar o cérebro enquanto estiver sozinho. Vá ao pet shop e compre brinquedos interativos recheados com petiscos.
Deixe um rádio ou a tv ligados para proporcionar um som ambiente, fazendo com que ele não escute ruídos externos.
Se o seu cão estiver confinado dentro de casa, garanta que tenha acesso a uma janela ou pátio para que ele possa ver o mundo lá fora.
Saia e chegue sem fazer festa, sem carinho e sem se despedir.
Isso deve ser feito tanto nas saídas quanto nas chegadas. Aguarde ele se acalmar e depois brinque e dê atenção.
Assim, vamos tentar ter uma relação mais saudável e feliz para ambos!

renata@scarpa.com.br

 
UNITYOU
 
pet

enviar