pet
PEt

GRAVIDEZ | OS CUIDADOS ANTES, DURANTE E DEPOIS DO CRUZAMENTO!

Por Renata Scarpa
Fotos Divulgação

Sendo de raça ou não, muitos donos querem cruzar seus animais de estimação. Se este é o seu caso, o primeiro passo é saber o motivo pelo qual que você está querendo cruzar seu pet, lembrando que ele vai ter 1, 5 ou até 10 filhotes e cabe ao dono a responsabilidade de cuidar e encaminhar estes cãezinhos

Antes de colocar os animais para cruzar, você deve escolher, tanto o macho quanto a fêmea, pelos seguintes critérios:

1- Terem as mesmas características;
2- Estarem livres de qualquer doença, principalmente genética;
3- Se possível, não terem laços consanguíneos.
Como detectar o cio? Pode ser observado por alterações na cadela, como inchaço na vulva, leve corrimento sanguinolento, micção frequente e também a fêmea fica mais carinhosa nesta época. É importante respeitar a idade do pet antes do cruzamento, já que eles precisam estar bem desenvolvidos. As cadelas devem ter, ao menos, dois anos de idade ou após o 2º cio. Os machos, estão aptos a cruzar a partir de um ano de idade.
Os animais devem estar vacinados, vermifugados e fazendo o uso de antiparasitários que os protejam contra pulgas, carrapatos e outros parasitas. O local deve ser escolhido com cuidado, de preferência deve ser onde o macho vive, pois é lá que ele comanda, é o território dele. Não pode ser um local muito visitado e com muito movimento. Quando os cães se encontrarem no local, eles devem ser monitorados de longe, caso aconteça uma briga, o cruzamento deve ser interrompido.
Se tudo ocorreu bem antes e durante o cruzamento, agora é o momento dos cuidados com a fêmea ainda grávida.

PEt

O diagnóstico para uma gravidez pode demorar um pouco, pois, ao contrário dos seres humanos, os cães apresentam alterações sanguíneas pouco significativas durante a gestação. Ainda as alterações físicas podem ser tomadas com uma simples gravidez psicológica. Deste modo, apenas é possível obter um diagnóstico clínico conclusivo a partir do 35º dia de gestação, quando pode ser feito um ultrassom e um raio X. Depois de confirmada a gravidez, o dono deve se preparar para entre 57 e 62 dias de gestação. Durante a gestação, uma das mudanças mais significativas é o aumento de peso da fêmea, que tenderá também a fazer menos exercícios. Outros sintomas são leve inchaço das mamas e a diminuição das atividades da cadela, que tende a ficar mais calma e recolhida.Consulte o seu veterinário, ele irá analisar o porte do pet e verificar a quantidade de filhotes para adequar os exercícios, a alimentação e a suplementação, se necessário. Para o parto normal, é melhor que fique apenas a fêmea com a pessoa com quem ela mais se identifica.


Lembrando que, antes do parto, é importante tomar cuidado para evitar situações de stress, como banhos, visitas e viagens longas, e não forçar esforços físicos.
É possível que dois dias antes do nascimento dos filhotes a fêmea comece a perder o apetite. Ela também começará a procurar um local para seus futuros filhotes; você pode auxiliá-la fornecendo um local iluminado, abrigado e seguro para que a mãe e sua cria se sintam protegidas. Os filhotes nascem dentro de um líquido e envoltos por uma fina “pele”, que deve ser rompida para evitar o sufocamento. Nesta hora, é importante a intervenção do dono para garantir que os filhotes consigam respirar. Recomenda-se limpar com muito cuidado as narinas e a boca do filhote de eventuais mucosas que tenham penetrado. Após isso, seque-o e garanta seu acesso à teta da mãe para sua primeira mamada.
A amamentação ocorre naturalmente, sem a necessidade de intervenção dos responsáveis pelos animais. Tome cuidado quando a mãe deitar em cima dos filhotes, o que pode causar o sufocamento deles, ou se eles têm outra dificuldade em serem amamentados, como não conseguir pegar a tetinha, ou quando competir com os outros no momento da amamentação, devemos interceder, senão o filhote não ganha peso, pelo contrário, chega até a emagrecer.
A primeira vermifugação dos filhotes, a introdução da alimentação pastosa e, por fim, os primeiros passos longe da mãe acontecem após os 30 dias de vida. Qualquer alteração clínica ou comportamental deve ser comunicada imediatamente ao veterinário.
Com 45 dias, os filhotes já estão independentes e prontos para desfrutar a vida longe da mãe. Boa sorte!

 

renata@scarpa.com.br

 
UNITYOU
 
 

enviar