pet
pet


GATOS

Por Renata Scarpa
Fotos: Renata Scarpa

O gato é um animal fascinante! Não??!!!! Acredito não existir outro animal de companhia que possa despertar sentimentos tão contraditórios como o gato doméstico. A realidade é uma só. Ou você ama ou não teria de jeito nenhum. Ou idolatra ou tem alergia (real) mortal, daquelas que te faz espirrar, coçar os olhos, ficar todo inchado e morrer de vergonha do dono da casa (aquele seu amigo que tem um Mingau de estimação).

Acredito que o respeito em relação aos gatos tenha mudado drasticamente nos últimos 10 ou 15 anos. Lembro-me de amigos e familiares contarem casos de maus tratos aos felinos, muitas vezes por pura diversão. Uma crueldade sem limites. Ainda existe aquele ser humano que associa o gato a rituais satânicos e coisas do tipo. Encontrar um gato preto então??? Faça imediatamente o sinal da cruz, pois coisa boa não é. Felizmente, além de conseguir seu lugar de destaque por se mostrar um excelente bichinho de estimação, o gato, com sua elegância e exuberância clássicas e sua imponência de esfinge, conseguiu virar esse jogo.

pet

Hoje, a procura por gatos é muito maior. Viúvos, solitários, separados, abandonados ou simplesmente introspectivos, identificam-se muito mais com a presença de um gato que de um cão. Mas somente eles??? Não...crianças, jovens e adultos que adoram a companhia de um bichinho mas não têm tempo para brincadeiras ou passeios, ou espaço, ou simplesmente querem um bichinho mais pacato...estão encontrando no gato o aliado ideal. É por isso que vende-se e adota-se mais gatos hoje que há 10 ou 15 anos.

Com inúmeras habilidades e conhecido pela sua famosa autonomia, demonstrou que não é um animal frio e independente como durante todo o tempo se acreditou e sim um amigo carinhoso, dócil e apegado ao seu dono. O comportamento natural de um gato combina com o estilo de vida da maioria das famílias das grandes cidades: se a casa fica vazia a maior parte do dia, não é problema, já que ele é geneticamente predisposto a ser solitário.

pet

Conheço um ditado que diferencia de forma brilhante cães a gatos: "Cães vêm quando são chamados. Gatos anotam o recado e retornam mais tarde". Captou o espírito felino?

O gato doméstico guarda características em comum com os grandes felinos selvagens, como o de caminhar silenciosa e delicadamente sobre as almofadas plantares (coxins), a técnica de caçar e as unhas retráteis. A exceção fica com o Guepardo, que tem as unhas e patas apropriadas para a corrida.

Os gatos de raças de pelagem longa e corpo robusto, como os Persas e os Himalaias, são dóceis, tranqüilos, companheiros e caseiros. Os mais longilíneos são mais ativos, inquietos e de personalidade forte, além de apresentarem instintos naturais mais preservados e evidentes. Os gatos de porte médio e pelagem semilonga, como os Maine Coons e os Sagrados da Birmânia, são dóceis, porém ativos e muito independentes.

pet

pet

Estudos científicos demonstram que a interação entre pessoas e gatos reduz o ritmo cardíaco e a pressão arterial. O som suave do ronronar deles também tem efeito calmante sobre a maioria das pessoas. Um gatinho carinhoso ajuda a combater a depressão e a solidão, além de propiciar inúmeras horas de entretenimento.

No Antigo Egito eram adorados devido a sua associação com a Deusa da Lua, Pasht, de cujo nome acredita-se ser derivada a palavra "puss", que significa "bichano" em inglês. A Deusa Bast, que representa o sol, também foi identificada com gatos, e é retratada com a cabeça de um gato.

Na Idade Média, os gatos perderam sua popularidade, por terem sido associados a adoração de maus espíritos. Isso custou a vida de milhares deles que foram cruelmente perseguidos, capturados e jogados à fogueira. Esta época ficou marcada pela superstição, bruxaria e febre religiosa.

No paganismo, o gato representa sabedoria e proteção, mas na magia negra, o gato preto macho personifica o diabo. No tarot, no baralho de Rider Waite, a Rainha de Paus é representada com um gato preto aos seus pés, significando energia instintiva, mas domesticada.

pet

Curiosidades:

- Como os gatos conseguem lidar tão bem com quedas? Menos de um segundo após começar a cair, o gato rapidamente arruma-se no ar com as suas quatro patas apontando para baixo, afastando-as de forma que seu corpo vire uma espécie de pára-quedas que aumenta sua resistência ao ar. Com seus membros flexionados, o gato também amortece a força do impacto caindo sobre as quatro patas. A força do impacto é distribuída pelos músculos e juntas. Isso permite que, mesmo após grandes quedas, o bichano não apresente grandes ferimentos.

- Quem já foi lambido por cão pode se assustar ao sentir a textura da língua do gato, áspera como lixa. Uma das funções dessa aspereza é facilitar a limpeza da pelagem e a remoção dos pêlos mais velhos e soltos, hábito de limpeza que toma horas diárias dos gatos.
- Um gato é capaz de pular 5 vezes a sua altura.
- Os gatos gostam muito de cheiros de loções e perfumes. Por isso as vezes pegamos os gatos cheirando as flores.
- Apenas um em cada mil gatos cor-de-laranja é fêmea.
- Os gatos brancos são mais estressados que os gatos pretos.
- Cuidado se ver um gato abanando a cauda inteira fuja, pois ele está zangado, mas se ele abanar somente a ponta da cauda, faça carinho, pois ele está contente.
- O gato mais pesado do mundo era Himmy, um gato australiano que chegou a pesar 21 KG em 1986. Sua cintura tinha 84 cm de largura.
- A duração média de vida de um gato que vive dentro de casa é de cerca de 15 anos. Esta média baixa para assustadores de 2 a 5 anos para os gatos que vivem soltos nas ruas.
- O gato de vida mais longa já registrado foi o inglês Puss, que morreu em 1939, um dia depois de ter completado seu 36º aniversário.
- Arquear as costas e eriçar os pelos: quando o gato está assustado seu pêlo se eriça por todo o corpo. Quando ele vai atacar, o pêlo se eriça somente numa estreita faixa sobre a coluna vertebral.
- Esguichar a urina para trás com o rabo tremendo – Demarcação de território.
- Os gatos passam mais de 30% de seu tempo cuidando da beleza. Adoram estar limpos e com o pelo bem assentado.
- Além dos cuidados com o corpo, os gatos também são meticulosos com sua caixinha de areia, e sempre cobrem a sujeira. A preocupação com a higiene é tanta que eles não usam a caixinha se estiver suja.
- Um gato pode ficar vários dias sem comer se o alimento não lhe agrada e pode até morrer de fome.

renata@scarpa.com.br

 

 
UNITYOU
 
pet

enviar