agenda
travel


UM PEDAÇO DA FRANÇA EM ALTO MAR

Por Leonardo Zanon
MTB 40.990/SP
Fotos Divulgação

Localizada entre a Austrália e o Chile, bem no coração do Pacifico, a Polinésia Francesa é um estado do país europeu formado por cinco arquipélagos e centenas de ilhas.
Além do turismo, que é a principal fonte de rendimento para os moradores locais, a indústria e a agricultura detém uma importante faixa na econômica local.

Três ilhas acabam se destacando, não só pela beleza de suas praias e pelos hotéis de luxo espalhados pelas pequenas e particulares praias, mas pela receptividade informal e educada. Qualquer polinésio se comunica na língua local, além do francês e do inglês. Alguns arriscam ainda o espanhol, o mandarim e o japonês.

travel

travel

travel

Papeete, ou também conhecida por Tahiti, é a capital, onde os vôos internacionais, os mercados e principais lojas estão situados. Moorea fica a 40 minutos de catamarã. Uma pequena estrada com cerca de 60 quilômetros circunda cada pedaço da ilha, que de um lado tem um mar repleto de peixes e arraias e do outro, plantações de abacaxi e baunilha, principalmente. É fácil encontrar um frozen ou um sorvete feito de baunilha e com um aroma totalmente diferente do que o encontrado em qualquer lugar do planeta.
Já Bora Bora reúne em um pequeno pedaço de ilha, uma cidade com habitantes de vida simples, sem pretensão de riqueza e hotéis que oferecem serviços VIPS e mimos para cada visitante. Os principais estão localizados em uma laguna separada por um recife de coral, onde há pequenas ilhotas, denominadas motus, nos quais poucos hotéis se aproveitaram. São neles que os bangalôs sobre as águas são encontrados facilmente.
O Intercontinental Bora Bora Resort & Thalasso Spa é um deles. Sua chegada só é feita por meio de lancha e fica há trinta minutos do pequeno aeroporto e aproximadamente 40 do porto da ilha principal, que leva à cidade.

Cada bangalô possui sua sacada diretamente ligada ao mar, além de camas king, banheira com vidro envidraçado e champanhe logo na chegada. Quase todos com vista para o Monte Otemanu, o pico mais alto da ilha. Quem preferir pode se casar no próprio hotel, na capela localizada à beira mar e com chão de vidro, para refletir as águas cristalinas do mar.
Andar de caiaque, jet ski ou simplesmente fazer um snorkeling são atividades corriqueiras do dia a dia para admirar os corais e os peixes coloridos que ficam à beira de todas as praias.
Após tantas atividades, o restaurante Reef conta com um menu contemporâneo e uma carta de vinhos com destaque para os rótulos franceses, especialidade local
.


 
 
 
imprimir